Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘PAgu’ Category

…Amores impossíveis…

 

Por Pagu

Naquele dia, na sala 204, quando te vi eu sabia que nós iríamos muito além do que imaginávamos, mesmo sabendo que tu és quarenta anos mais velho. Eu tenho vinte, e pensei que nunca me interessaria por alguém da sua idade.

Só de te ouvir meu corpo todo treme, é teu olhar que já conhece a vida empiricamente e meninas do meu caráter. És homem, daqueles que só precisam estalar os dedos para levar qualquer mulher ao prazer absoluto. Encantei-me com a tua paixão pela arte, foi isso.

Eu adentrei no seu mundo, porque sempre te quis nos meus sonhos mais platônicos que apenas meus diários conheciam. Perguntei ao destino “Por que te conheci em tempos tão distantes?”, um desencontro amaldiçoado pelas nossas idades.

No entanto eu sou apenas a sua amante, e nada mais que isso. Um prazer de uma new generation que não tens com a tua mulher, sou a menina novinha em folha que te sacia. Sou a tua sorte, a tua garotinha.

-Fique comigo, para sempre.

-Não, nunca ficarei contigo para sempre.

-Mas você é a mulher que eu amo.

-Tu não me amas, tu me desejas. É diferente.

-Como sabes? Não sabes o que passa nesse coração de velho.

É por ser um coração de velho que eu sei muito bem o que se passa. E sei o que se passa no meu coração de garota também. Eu te desejo, mas não é eterno. Ele morrerá com o tempo. O desejo atingirá os orgasmos que eu desconhecia, mas assim como a tua pele vai ficando enrugada e desinteressante, meu desejo por ti vai a óbito.

Amarei apenas a tua alma, como amo o meu pai. E tu te culparás por algo que não tens culpa. Teus pensamentos ficarão mais teimosos, e teu olhar eternamente viciado. És um velho que me dá prazer, porém tens uma esposa que realmente te ama (lembre-se disso). Ela te conheceu jovem e te aceitará para sempre, como um fardo, com toda essa tua personalidade orgulhosa de si. Não serei eu a escolhida para  interromper a sua vida, trazer mais lágrimas que já derramei, porque eu não quero isso.

Sou uma canalha, libidinosa, e te seduzi como uma meretriz. Tudo o que eu queria: teus dedos de experiência e tua boca cortês. Agora eu me despeço de ti, sem um  sinal de culpa, e podes me amaldiçoar para o resto da sua vida, porque eu nunca mais voltarei para o senhor.

Anúncios

Read Full Post »